FUNDADO O SINDICATO DOS TERAPEUTAS DO ESTADO DO MARANHÃO

15.04.2016

Atendendo ao Edital de Convocação do Diário Oficial da União e ao Diário do Maranhão, neste dia 15 de abril de 2016 os Terapeutas do Estado aprovaram o Estatuto do Sindicato dos Terapeutas do Estado do Maranhão - SINTE-MA, e deram posse à primeira diretoria que irá conduzir a categoria de 2016 a 2019.

 

O Presidente do SINTE-MA, Edi Viega Gomes, agradeceu a confiança dos Terapeutas do Maranhão, dizendo ser um prazer e honra fazer parte do sindicato. Agradeceu à ex-presidenta da FENATE Adeilde Marques, dizendo "que desde o início tem lutado conosco, que não é fácil, pois a própria classe não contribui para o que vem acontecendo" e continua: "o sindicato já deu certo".


Salienta que o objetivo do sindicato é lutar pelo reconhecimento e institucionalização da profissão, lutar pelo reconhecimento da classe, "pois no Maranhão, Pará e Tocantins, o terapeuta não tem credibilidade. Mas isso já acontece em outros estados onde o Terapeuta é reconhecido e aceito pelas demais categorias da Sáude, com inclusão nos hospitais, Postos de Saúde e outros", informa. E continua sua fala dizendo ser necessário unir e lutar para que isso venha a acontecer de forma profissional.


Na continuidade do discurso, Edi Viega informa que vai se ater ao Código de Ética da FENATE, e que o terapeuta do Maranhão terá assistência jurídica, ratificando a importância de contar com a colaboração de Adeilde Marques para orientação dos passos a serem seguidos, para conquistarem a Carta Sindical.


Edi informa que dentre as metas de sua gestão, as parcerias com Vigilância Sanitária, Universidades, farmácias e outros órgãos competentes, é uma das primeiras iniciativas. E diz que "temos que nos preocupar com a vida do outro".


Outra meta importante de sua gestão é buscar o Projeto de Lei que já existe em muitos Estados, para oficializar a categoria no Maranhão. Também realizar congressos e eventos para tornar o terapeuta cada vez mais unido e lutando em prol do que venha a favorecer a categoria.


Lembrou da sua insatisfação em tentar fundar o sindicato no Estado do Tocantisns, deparando-se com a não aceitação por parte das lideranças locais, em virtude de não aceitarem a regulamentação, dando preferência a atuarem livremente, sem fiscalização, quando atendem em consultório e ali mesmo vendem seus remédios, o que considera errado. E continua dizendo que isso foi um dos assuntos bastante discutidos no I Congresso recentemente realizado: que "há muitos terapeutas que fabricam seus produtos, garrafadas, e vendem, não têm registro", podendo colocar em risco a saúde da população, e isso prejudicar a imagem da categoria". Informa ainda que muitos terapeutas ministram cursos que não são registrados, usam programas que já vêm prontos, vendem os remédios sem fiscalização, e por isso não querem a regulamentação, desmoralizando a classe e contribuindo para com a morosidade das lutas da Fenate em defesa da categoria, na busca da Lei. " a união da categoria é que vai nos tornar Conselho Federal para estarmos no mesmo patamar das demais categorias da Saúde. Só assim o Terapeuta terá vez e respeito no nosso Brasil", conclui Edi Viega.


Edi Viega faz um apelo ético aos terapeutas do maranhão, solicitando que o Terapeuta procure ser profissonal, para que as pessoas venham a olhar este profissional da área da Saúde, de forma respeitosa, pois os que não atentam a este fato desmoralizam a classe. E continua informando que as pessoas que não estão dentro dos padrões, que certamente serão convidados pelo sindicato para um melhor esclarecimento e orientação da real postura do Terapeuta.