PROCESSOS CONTRA A FENATE SÃO ARQUIVADOS NO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

18.06.2015

Desde 2010 a Federação Nacional dos Terapeutas vem sofrendo perseguição através de denúncias por email, e até processos na justiça com fins a tolher a caminhada em prol da categoria de Terapeutas. São onze anos de luta incessante no Congresso, através de Audiências Públicas, participação em diversas atividades da Câmara e Senado, Ministério do Trabalho, dentre outras, despertando despeito e interesses.
Em 17 de junho de 2015 a FENATE recebe a Notificação de Arquivamento de Processo
contra a mesma, no Ministério Público do Trabalho. Outros processos foram arquivados por nada encontrar que venha a macular a imagem da Fenate. As denúncias partiram do Sindicato dos Terapeutas do Estado do Rio Grande do Sul, na pessoa de sua presidenta Júlia Rosa da Silveira. SIndicato este criado pela FENATE.

 

Um dos processos foi para impugnar a eleição de 2013 quando a Irmã Socorro foi eleita. A denúncia veio do SIndicato dos Terapeutas do Rio Grande do Sul, na pessoa de sua presidenta Júlia Rosa da Silveira, por perder o prazo no qual lançaria sua candidatura.

A Irmã Socorro foi eleita, teve um ano e meio de gestão, mas a Justiça entendeu que deveria haver novo pleito. O mesmo aconteceu em 26 de janeiro de 2015 sendo eleito o terapeuta Denilson Balbino.

A INFLUÊNCIA DO SINTER RS NOS PROCESSOS ELEITORAIS, E OUTROS PROCESSOS CONTRA A FENATE