PRESIDENTA DA FENATE REUNE DIRETORIA EM BRASILIA

22.01.2014

A Presidenta da Fenate, Irmã Socorro, reune diretores em Brasilia para planejamento de ações para 2014.

 

As discussões pairaram sobre o andamento do Projeto de Lei, sobre uma melhor mobilização referente a filiações, sobre o IV Congresso Nacional de Terapeutas, que deveria acontecer em 2013, mas em virtude das greves e situação melindrosa do Rio de Janeiro foi adiado para este ano; dentre outros assuntos de ordem interna.

Participaram da reunião a Secretária do Conselho Nacional de Ética Carmélia Martins, a Segunda Conselheira Fiscal Bárbara Repolho, a Vice-presidenta Adeilde MArques e o Terapeuta de Brasilia Edson Camargo Monteiro.

Após reunião, algumas audiências e visitas. No Gabinete do Ministro Gilberto Carvalho, recebida com carinho pelo Assessor Dr Delcimar Martins, Irmã Socorro tratou sobre as ações que envolveram o pós-audiências públicas de 10 e 16 de outubro do ano passado. E lembrou que em 2007 eram dois grupos: Fenate e Terapeutas Naturalistas que discutiam sobre o projeto de Lei para a categoria. Seis anos após, tendo esses projetos iniciais se transformado em um único projeto, eis que surge um novo projeto do Deputado Cherini, que vem mais  uma vez levar a discussões nestas duas audiências de 
outubro passado, demandando mais tempo para a concretização do sonho do terapeuta, já que o novo projeto vem trazer uma nova conotação contrária às intenções da história de lutas da Fenate que vem desde 2005.  E neste contexto  é que o Dr Carlos Vinagro, do Conselho Federal de Medicina, chamou a atenção na Audiência Pública de 10.10.2013, após a fala dos naturólogos e da vice-presidenta Adeilde, que não adiantava criar  cursos, faculdades, sem ter onde encaminhar esses profissionais. A Fenate teve diversos contatos com o deputado Cherini, desde 2008 enquanto Deputado Estadual pelo Rio Grande do Sul, encaminhando sugestão de projeto de Lei e pedindo apoio mas este, ao invés somar à causa, decidiu criar um novo projeto, fato que para a Fenate, vai demandar mais tempo para aprovação da tão sonhada lei de reconhecimento.

A presidenta Irmã Socorro espera que, após estas Audiências Públicas, o bom senso e a imparcialidade prevaleçam, e o Relator Deputado Mandetta possa dar seguimento para que esta categoria consiga, através da Lei, ter a organização e fiscalização devidas para atuar com dignidade e responsabilidade.


 

E reitera o compromisso político e gratidão ao governo que "é nosso e que com certeza lutaremos para que este ciclo de libertação se prolongue por longos e longos anos. Lula começou, a companheira Dilma continuará a luta pela Nação Brasileira", afirma Irmã Socorro.

Na Câmara Federal, com o Dr Cláudio sempre atencioso, a Irmã Socorro analisa o andamento dos projetos de lei, aguardando que a Comissão de Seguridade e Família este ano possa dar andamento, e que a tramitação nas demais comissões seja breve para alegria da classe sofrida dos terapeutas.

 

Ao lado da Secretária do CNE (esq) e com o Dr Cláudio, secretário da CLP